Desenvolvendo Bons Hábitos

Um estudo descobriu que a atitude era muito mais importante no sucesso na carreira de pessoas do que inteligência, educação, talento ou sorte. Os pesquisadores concluíram que 85 por cento do sucesso é devido à atitude, e somente 15 por cento é devido à capacidade. Ter a atitude certa conduz para uma carreira de sucesso. Isto também conduz para o sucesso nos relacionamentos.

Um amigo Poderoso

“Quem sou eu?

Eu sou sua companhia constante. Eu sou o maior auxiliar ou o fardo mais pesado. Eu empurrarei você para frente ou arrastarei você para o fracasso. Eu estou completamente sob seu comando. Metade das coisas que você faz, você poderia passar para mim, e eu seria capaz de fazê-las rápida e corretamente.

Eu sou facilmente administrado – você deve apenas ser firme comigo. Mostre-me exatamente como você quer que algo seja feito, e depois de algumas lições eu farei isto automaticamente. Eu sou o servo de todos os grandes indivíduos, e aliás, de todos os fracassados também. Aqueles que são grandes, eu os fiz grandes. Aqueles que são fracassados, eu os fiz fracassados.

Eu não sou uma máquina, embora trabalhe com toda a precisão de uma máquina mais a inteligência de um humano. Você pode correr para mim por um benefício ou correr para mim pela ruína – isto não faz diferença para mim.

Pegue-me, treine-me, seja firme comigo, e eu colocarei o mundo aos seus pés. Seja dócil comigo e eu destruirei você.

Quem eu sou?

Eu sou o Hábito.”

Do livro: Os 7 Hábitos dos Adolescentes Altamente Eficientes (New York: Simon & Schuster, Fireside Book, 1998).

Bons hábitos, tais como trabalhar com dedicação e perseverar através de dificuldades, são também importantes habilidades de relacionamento. A maioria dos hábitos começa como uma ameaça tão pequena que não podem ser vistas. Através da repetição essa ameaça se torna enlaçada como uma corda. Toda vez que repetimos o hábito, ele se torna mais e mais forte. Maus hábitos criam uma corda ao redor de nossos pescoços, que certamente nos estrangula. Portanto, é importante observar a forma como pensamos, falamos e agimos.

Um velho provérbio diz: “Semeie um ato, colha um hábito; semeie um hábito, colha um caráter; semeie um caráter, colha um destino.” Conduzir a nós mesmos com bons hábitos significa que seremos melhores ao criar e manter relacionamentos. Retornar chamadas de telefone, favores, manter nossas promessas, trabalhar com dedicação e disposição, honrar compromissos, mesmo quando é difícil fazê-lo – estes são os hábitos e habilidades que colhem sucesso nos relacionamentos.

TRATAR COM A RAIVA E OUTRAS EMOÇÕES

Outra importante habilidade na edificação de bons relacionamentos é aprender a controlar nossas emoções negativas, tais como raiva, medo, defensividade e ressentimento. Todos temos sido magoados de uma ou outra maneira no curso de nossas vidas. Problemas surgem quando nunca resolvemos estes sentimentos, e então trazemos eles para nossos relacionamentos. O resultado é que reagimos de uma forma negativa para uma palavra ou ação que nos traga memórias dolorosas. Nossa reação pode ter pouco a ver com a atual situação. Se não exploramos estes sentimentos e compreendemos sua origem, acabaremos destruindo um relacionamento depois do outro com nossas emoções fora de controle.

Devemos encontrar maneiras construtivas de perder o vapor que está dentro de nós. Esportes e atividade física podem ajudar a perder o vapor; assim podemos expressar nossa raiva de uma forma segura: socando o travesseiro em nossa cama como se ele fosse a pessoa que nos deixou zangados; escalando um membro da família para nos ouvir “desabafar” sobre quão chateados estamos; e escrever nossos pensamentos de raiva em um papel ajuda a expressarmos sentimentos negativos sem ferir ninguém, incluindo a nós mesmos.

História de Clara

“Precisei de um longo tempo para compreender que devia esperar até que eu esfriasse antes de falar para alguém sobre algo que elas tinham dito ou feito para me deixar zangada. Eu sempre queria liberar meus sentimentos exatamente no momento, mas então isto sempre acabava em uma discussão pior.

“Caminhar ajudou. As pessoas sempre pareciam entender quando eu digo: ’Eu quero dar uma caminhada e pensar sobre isto um pouco mais.’ Caminhar me ajudaria a esfriar a cabeça. Então, quando eu falava com a pessoa, eu não diria muitas coisas ruins ou gritaria com elas. Eu descobri que podia dizer muitas das mesmas coisas, honestamente, mas não da mesma forma. Muitas vezes a pessoa que tinha me deixado zangada já estava arrependida quando eu voltava da minha caminhada!”

É também útil dar um passo atrás e analisar nosso comportamento destrutivo: tal como assumir que sabemos o que a outra pessoa está pensando, trazer de volta do passado mágoas e ofensas; interromper ao invés de ouvir a outra pessoa, culpar, acusar, utilizar palavras baixas, ser sarcástico, exagerar, ou não ser sincero. Todos estes comportamentos prejudicam um relacionamento. Estamos sendo injusto com a outra pessoa se utilizamos estes comportamentos.

Ao invés, devemos desenvolver as habilidades de ouvir respeitosamente a outra pessoa, deixar falar primeiro e captar suas idéias antes de falarmos. Devemos nos concentrar no assunto em questão ao invés de assuntos do passado. Podemos falar calma e confiantemente ao invés de utilizar sarcasmo e exageros, e podemos expressar nossas mágoas e medos sinceramente, ao invés de cobri-los com culpa e acusação sobre a outra pessoa.

Uma habilidade importante de praticar durante as discussões é pensar e expressar apreciação pelas boas qualidades da outra pessoa (há sempre alguma!). Isto faz a outra pessoa sentir segurança para buscar bases comuns com você, e também acalmará você.

Levar em conta a individualidade de uma pessoa nas formas anteriores cria melhores relacionamentos. Isto significa se tornar uma pessoa habilitada para lidar com os altos e baixos da vida e os desafios que os relacionamentos apresentam para todos nós.

ESTÁGIOS DO RELACIONAMENTO

Boas habilidades de relacionamento também envolvem entender os vários estágios para desenvolver um relacionamento. Na sociedade moderna, muitas pessoas esperam e exigem resultados imediatos. Temos refeição “rápida”, serviço de mensagem “instantânea” na Internet, “notícias rápidas” e “sob flashes” cobrindo as manchetes das notícias. Esperamos ser capazes de conseguirmos o que queremos quando queremos.

Entretanto, tais expectativas não contribuem para a edificação mais próxima de relacionamentos duradouros. Estes relacionamentos exigem uma grande troca de investimentos ao longo do tempo, e passa através de uma série de passos antes de alcançar um estágio de profunda intimidade. Estes passos são progressivos, colocados um sobre o outro, e seguem uma ordem clara.

Os estágios do relacionamento são:

1. conseguir conhecer um ao outro.

2. estabelecer confiança.

3. desenvolver independência emocional saudável baseada em interesses e valores comuns.

4. sentir um apoio no relacionamento.

5. compromisso com a amizade.

É impossível pular qualquer destes estágios, tal como uma pessoa não seria capaz de saltar qualquer estágio de seu desenvolvimento físico. Tentar saltar qualquer dos passos conduzirá o relacionamento, se ele durar, a ter uma ou mais características não saudáveis, tais como confiança ingênua, julgamento distorcido, dependência emocional, excesso de afeição, e uma ausência de preocupação real pelo bem-estar da outra pessoa.

Tal relacionamento demonstrará sinais de ansiedade, medo, insegurança, auto-centralização enquanto os parceiros se tornam próximos, motivados mais pela necessidade do que para ser um amigo genuíno para a outra pessoa. O relacionamento se torna apenas de conveniência mútua, com cada lado utilizando o outro para satisfazer alguma necessidade de amor. Entretanto, o que eles encontram não é amor, e o relacionamento durará até que chegue um ponto quando os “amigos” são desafiados a demonstrar verdadeira preocupação um pelo outro. Para o relacionamento sobreviver a tal desafio, ambos os lados devem refletir e ter certeza de que cada passo tenha sido percorrido cuidadosamente.

Bons relacionamentos exigem bastante de nós. Cada um de nós precisa dominar as habilidades e as virtudes necessárias para bons relacionamentos, para que possamos nos tornar um líder em nosso lar, vizinhança, e entre nossos amigos – alguém com quem todos querem estar.

Anúncios

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s