Unidade Mente e Corpo

“Tão alto como as montanhas e tão profundo como o oceano,” é uma metáfora utilizada em incontáveis canções e poemas para descrever a afeição de um amante. Esta é uma bela promessa de devoção eterna, comparada com a vastidão, mas ainda mais importante, implicando também a constância e confiabilidade do mundo criado. Para ser tão “fiel como aquelas colinas,” tão “certo como a chuva” e assim por diante para exemplificar a integridade perfeita de todas as coisas no universo, sua unidade de propósito e expressão, caráter e forma. Em termos humanos, isto é harmonia de palavra e ação, mente e corpo — uma precondição necessária para amor verdadeiro e duradouro.

A penetrante dualidade das naturezas interna e externa caracteriza todos os seres. Animais movem seus corpos de acordo com sua mente instintiva. Da mesma forma, as plantas exibem sensibilidade e responsividade ao seu ambiente pela virtude da vida invisível dentro delas. Coisas inanimadas também se comportam de acordo com suas naturezas físico-químicas inerentes. Aristóteles denominou estas duas dimensões de ideia e matéria. A filosofia Indiana chama estas duas dimensões de espírito (purusha) e matéria-energia (prakriti). A natureza interna de um ser dá a ele seu propósito e direção, e comanda sua forma externa. Estas naturezas interna e externa são tão intrinsecamente conectadas, tão inseparáveis — de fato, uma não pode existir sem a outra — que dificilmente as notamos.

Os aspectos mental e físico dos animais estão em harmonia natural, com os impulsos do instinto interior direcionando o comportamento do corpo na direção de ações com propósito. Assim, admiramos a beleza significativa e a eficácia elegante de até mesmo um simples gato doméstico, cujos movimentos não carecem de graça ou de qualquer outra forma demonstrando sua essencial natureza felina dada por Deus. Será que um carvalho tem ao menos um único centímetro — em seu tronco, galhos, raízes, folhas e frutos — que não seja verdadeiro com sua própria natureza? Contamos com esta  integridade absoluta do mundo criado como parte de nossa segurança fundamental. A integridade absoluta dentro da criação é um reflexo de seu Criador. São Paulo fala sobre o “poder eterno e natureza divina” de Deus expressos no mundo criado (Romanos 1.20). Esta natureza divina representa Seu caráter enquanto Seu “poder” representa Sua manifestação no mundo, como interno e externo no mundo criado. Outra forma de dizer isto é que a Palavra divina e Suas ações são uma unidade; “porque assim o disse, e assim o farei,” o Senhor proclama nas escrituras, “o que eu formei, também o farei” (Isaías 46.11).

Deus é o exemplo definitivo de harmonia de palavra e ação, caráter e expressão, o equivalente de unidade de mente e corpo.

Naturalmente os seres humanos também podem manifestar este tipo de integridade, e quando eles fazem isso, vemos tanto a humanidade autêntica como a semelhança da divindade. O funcionário do governo que fala contra um tirano embora ele possa ser assassinado, o graduado de Oxford que utiliza sua prática médica em uma favela, o casal de classe média que adota três irmãos órfãos com incapacidades embora tenham seus próprios filhos — estas são pessoas agindo de uma forma que é verdadeira com seu mais profundo coração e consciência. Esta é a unidade de mente e corpo a serviço do amor. Para o Reverendo Moon, esta unidade de mente e corpo é um pré-requisito para amor altruísta. Assim, isto compreende um princípio de amor verdadeiro. Mas as pessoas podem muito facilmente se encontrarem fora da integridade, vivendo vidas de engano, agressão e degradação que traem sua natureza essencial. Como a unidade mente e corpo pode ser melhor entendida? Como ela pode ser cultivada?

Ser Interno e Externo

É necessário primeiramente avaliar o que se entende por mente e corpo. A mente se refere ao ser interior, o coração e a consciência, a dimensão moral e espiritual. Isto é o que está orientado na direção de propósitos além do ser e prefere as necessidades dos outros, a família da pessoa, a nação, o mundo e Deus. A mente é também aquela parte de nós que é mais receptiva ao Criador e Sua inspiração. A mente tem um senso de auto interesse esclarecido; ela entende amplamente a necessidade do menor se sacrificar pelo maior, por que, por exemplo, se a nação prevalece, o cidadão individual prevalece também. Por outro lado, o corpo se refere ao ser exterior, os instintos e senso prático, a dimensão material. Ele funciona para preservar e manter o bem-estar pessoal do indivíduo e tem foco no aqui e no agora. O corpo nos permite participar da riqueza do mundo físico.

Tanto a mente como o corpo têm suas preocupações legítimas de serem respeitados. Naturalmente eles estão destinados a serem interdependentes e complementares. Eles não são entidades isoladas e nem opostas, ao contrário do que determinadas noções tradicionais ocidentais que assumem uma divisão radical entre carne e espírito, o físico e o metafísico. Em todas as coisas, os aspectos internos e externos contêm alguma parte do outro que os permitem interagir. A física está reconhecendo, por exemplo, que mesmo a matéria tem seu próprio tipo de vontade no nível subatômico.

Por seu lado, a mente possui visão e intuição interior que complementa os cinco sentidos do corpo. O símbolo chinês yin-yang desenha bem esta dualidade: dentro do yin está um sinal do yang, e dentro do yang está um sinal do yin, demonstrando que eles estão presentes um no outro. A medicina ocidental está cada vez mais afirmando a natureza inseparável de mente e corpo.

Em indivíduos maduros e amorosos, o ser interior direciona a pessoa exterior neste equilíbrio natural e saudável. Eles funcionam em parceria na direção de um único objetivo, a mente buscando valor e o corpo realizando este valor. Suas práticas
coincidem com suas promessas, suas ações correspondem com suas palavras, e sua vida manifesta seus ideais. Pessoas de tal integridade são universalmente apreciadas.

Contrastando Características de Mente e Corpo

Mente                                                                 Corpo
Ser Interior                                                         Ser Exterior
Coração e Consciência                                       Instintos e Senso Prático
Dimensão Moral e Espiritual                             Dimensão Material
Orientação para a Eternidade                             
Foco no aqui e agora
Orientação para propósito mais Elevado          Orientação para o auto propósito

A Experiência de Unidade Interna

A maioria das pessoas têm experimentado alguns momentos de unidade de mente e  corpo, e isso é emocionante. O tipo mais simples é onde o corpo é treinado de tal forma a obedecer e cumprir um objetivo específico da mente, como na graça e velocidade de um atleta ou artista. Elas estão “na zona,” como psicólogos do esporte a chamam, ou experimentado o que o psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi chama “fluxo,” ou tendo um tipo de “pico de experiência,” onde há um fluxo de alegria, conscientização, maior clareza de percepção e pensamento, e desempenho superior. “Uma vez que estou aquecido, sinto como se algo tomasse conta de mim,” disse um cantor profissional. “Eu me surpreendo mais tarde quando ouço a gravação. ‘Quem é esse?’ Eu me pergunto.” Psicólogos incluem isto entre sua lista de estados alterados de consciência, nos quais há grande calma, foco, confiança, um senso de bem-estar e um senso do que está ocorrendo ao redor do indivíduo. Outros tipos de controle sobre o corpo — desde a redução da dor sem remédios até o controle das batidas cardíacas e outros aspectos do sistema nervoso autônomo — podem ser alcançados através de condicionamento e técnicas de meditação.

Mas este tipo de unidade de mente e corpo é o que é chamado de virtude instrumental, moralmente neutra. Ladrões, arrombadores e assassinos frequentemente têm controle notável sobre seus nervos e considerável habilidade na execução de seu ofício. O que é obviamente mais desafiador e raro é o domínio moral da mente sobre o corpo.

FONTE:

Trecho extraído do livro “Educar para o Amor Verdadeiro” baseado nos discursos do Rev. Sun Myung Moon e sua esposa Hak Ja Han e compilado pela Fundação Educacional Internacional. Continue lendo sobre o domínio moral da mente sobre o corpo fazendo o download do livro aqui.  

Anúncios

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s