O Filho Unigênito

Na Bíblia, Jesus é descrito como o “Filho unigênito.” O que isto significa? Jesus era a única pessoa que herdou o amor total e a linhagem total de Deus, e a única pessoa que podia representar isto. Por essa razão, ele tinha o poder da linhagem de Deus fluindo através dele. Esse é o motivo pelo qual ele é o Salvador.

Sabemos que Deus é o Pai da humanidade; além disso, Jesus é o Filho unigênito desse Deus. Portanto, é somente através de Jesus que podemos ser conectados com a linhagem de Deus; do contrário, a linhagem de Deus não pode fluir através da humanidade.

João 3:16 diz, “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” A parte mais importante desse versículo é que Deus amou o mundo.  Entretanto, muitos cristãos colocam a maior ênfase sobre a segunda parte do versículo, esquecendo a coisa mais importante: que Deus amou o mundo. Deus não amou a igreja ou o indivíduo tanto que Ele enviou seu Filho unigênito. Foi porque Deus amava muito o mundo, o universo. Assim, Jesus é aquele que estava destinado a salvar o mundo. Quando acreditamos em Jesus, o mundo deve estar em nossas mentes. Deus está em Jesus e Jesus está em Deus.

“Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14:6.

Jesus nasceu sem pecado. Jesus veio sem ter nada a ver com o sangue satânico. Isto tinha sido completamente separado dele – Deus tinha preparado esta linha por um longo período de tempo, para que Jesus pudesse vir como um filho sem pecado. Portanto, ele era realmente capaz de reivindicar: “Eu sou o Filho unigênito, o único Filho de Deus.”

Na história humana, esta foi a primeira vez que um filho sem pecado nasceu na terra. “Eu sou um com Deus,” disse Jesus. “Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.” Por isso Jesus veio para restaurar a posição sem pecado do amor, o amor que tinha sido perdido desde o tempo de Adão. Este fato não tinha sido conhecido até agora.

Há uma razão mais importante pela qual ninguém podia ir até o Pai exceto através de Jesus. Ele é nosso único noivo, nossa única esperança, nosso único canal para alcançar Deus. Portanto, Jesus proclamou, “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai, senão por mim.” Houve na história humana muitos santos, muitos gênios religiosos, e muitos sábios. Mas nenhum deles pôde desempenhar o papel de Jesus, que sozinho nos traz para o Pai. Isto é porque ele veio em uma posição sem pecado que ninguém mais tinha. Ele é o único canal para alcançar Deus. Embora Buda, Confúcio e Maomé foram todos santos religiosos, eles não tinham o mesmo relacionamento com Deus que Jesus tinha. Portanto, o nascimento de Jesus como o Messias foi o dia de esperança para toda a humanidade.

“E subiu também José da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi), a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz. E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.” Lucas 2:4-7.

O mundo cristão honra o Natal recriando as cenas da natividade de Jesus em uma manjedoura. De fato, uma manjedoura é um lugar muito pobre. Eles celebram o nascimento de Jesus ocorrendo em uma manjedoura, mas este é o tipo de lugar que o
Filho de Deus, o Rei dos reis, deveria nascer? Vocês acham que Deus realmente queria que Seu Filho nascesse em um estábulo?

E quanto a mãe de Jesus, que sabia através de revelação que tipo de filho estava gerando? Vocês acham que ela ficou feliz que seu filho, o Messias, nasceu em um estábulo? Tenho certeza que Maria pensou que o Filho de Deus merecia mais do que o palácio mais elegante. A forma adequada para o Filho de Deus chegar seria com anúncios de boletins a toda hora, e uma proclamação por toda a terra quando chegasse.

Se os sacerdotes, escribas e líderes de Israel soubessem sobre a vinda de Jesus, tenho certeza que durante os meses antes de seu nascimento todos estariam ansiosamente esperando sua chegada, e teriam vindo adorá-lo mesmo antes dele nascer. Maria teria sido tratada como uma rainha onde quer que fosse. Um registro teria sido mantido de tudo que ela fazia – se ela comeu um lanche, quantas vezes foi no banheiro, quanto ela dormiu. Se as pessoas realmente soubessem que o Filho de Deus estava no ventre de Maria, as doze tribos de Israel competiriam para tentar servi-lo antes de seu nascimento.

Se esse fosse o caso, vocês acham que as pessoas permitiram ele nascer em um estábulo? Uma grande fanfarra teria sido preparada, grandes sinos e uma banda tocariam. O nascimento do Filho de Deus teria sido um evento maior do que o Dia da Independência da América? A América preserva seu Sino da Liberdade rachado, mas um pequeno sino que tocou para anunciar o nascimento de Jesus seria preservado em um santuário como um item inestimável. Se houvesse um registro de pessoas brigando para ser o primeiro a oferecer ao bebê algum presente ao nascer, isso faria Jesus infeliz?

Jesus veio depois que Deus tinha trabalhado por 4.000 anos em preparação. Depois de toda essa preparação, o maior evento foi a vinda do Filho de Deus a esta terra. O fato que ele veio então dessa forma humilde em um lugar tão pobre é o orgulho ou a vergonha da história? Por fim Jesus foi crucificado, mas se Jesus tivesse começado sua vida sob o reconhecimento que ele era o Filho de Deus, a história de sua vida teria sido diferente? Realmente ele teria sido tratado como o rei de Israel. Além disso, se ele tivesse sido abraçado pelo povo eleito, então ele deveria ter recebido mais glória como representante de Deus do que o imperador de Roma.

Deus queria ver todos os grandes sacerdotes reunidos para exaltar o filho sagrado. Se Jesus tivesse sido reconhecido desde o momento de seu nascimento como o Filho de Deus e longamente esperando Messias, então todos os chefes das 12 tribos teriam competido para servi-lo enquanto ele crescia… Desde os primeiros dias Jesus teria conhecido que nasceu como o Filho de Deus e sua missão era ser o Rei dos Reis, que iniciaria o Reino de Deus aqui na terra. Então a história teria sido diferente?

Então o mundo inteiro não celebraria o nascimento de Jesus, geração após geração? Panetones e sorvetes criarão um feliz Natal? Natal é realmente a celebração do nascimento do Filho de Deus, mas sem conhecer o propósito de Deus para enviá-lo, não pode realmente haver uma celebração de Natal… O verdadeiro conteúdo do Natal é a quantia de amor que você deu durante o ano. Isso é muito mais deslumbrante do que qualquer quantidade de enfeites.

FONTE:

Trecho extraído do livro “Vida e Missão de Jesus Cristo” por Rev. Sun Myung Moon. Leia o conteúdo na íntegra aqui.  

DESEJAMOS À TODOS UM FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO!

 

Anúncios

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s